EmbryoScope® Plus

Nos últimos anos, o desenvolvimento da medicina possibilitou que muitas pessoas com problemas de fertilidade conquistassem o sonho de ter filhos por meio de técnicas de reprodução assistida. Muitos equipamentos têm sido criados para otimizar os resultados dos procedimentos.

Neste texto, vamos falar sobre um deles: o EmbryoScope® Plus, que tem contribuído para aumentar a qualidade do embrião para que seja transferido ao útero apenas aqueles com boas chances de desenvolvimento. Mas antes, vamos falar sobre o que é o desenvolvimento embrionário

O desenvolvimento do embrião humano começa com a formação do zigoto, que após passar por muitas divisões celulares chamadas clivagens, vai se fixar na parede interna do útero, o endométrio, em um processo conhecido como nidação. 

É no interior da cavidade uterina que se formam estruturas como a placenta, o cordão umbilical, entre outras, e começa a gestação e o desenvolvimento do feto até o seu nascimento. 

Durante a clivagem, as divisões mitóticas são rápidas e dão origem às células chamadas blastômeros. O primeiro estágio da clivagem é a mórula, um maciço celular originado entre o terceiro e quarto dia após a fecundação. Na segunda e última etapa ocorre a blástula, onde as células delimitam uma cavidade interna chamada blastocele, cheia de um líquido produzido pelas próprias células. 

Até a fase de blástula as células embrionárias são chamadas de células-tronco, que podem originar todos os diferentes tipos de célula do corpo. A partir da blástula, inicia a fase de gastrulação. 

Como ocorre o desenvolvimento embrionário na reprodução assistida 

Na reprodução assistida, existem duas formas de ocorrer o desenvolvimento embrionário. Em tratamentos de baixa complexidade, como o coito programado e  inseminação intrauterina, o encontro dos gametas (óvulo e espermatozoide), bem como todo o desenvolvimento embrionário, vão ocorrer no corpo da paciente.   

Já na fertilização in vitro (FIV), que é uma técnica mais complexa, todas as etapas da fertilização dos gametas e desenvolvimento do embrião até a formação de blastocisto são realizadas em laboratório. Nesta técnica, o desenvolvimento embrionário ocorre da mesma forma que na reprodução natural, só que fora do útero.  

Nos métodos tradicionais, após a fertilização do óvulo pelo espermatozoide, o embrião recém-formado é inserido em uma incubadora para se desenvolver. Essas incubadoras abrigam os embriões e simulam as mesmas condições do aparelho reprodutivo feminino. 

Toda a evolução dos embriões é acompanhada por um embriologista, que precisa retirar o embrião da estufa toda vez que se faz necessária uma análise com o auxílio de um microscópio.  

Durante a remoção do embrião, as condições externas à incubadora não são as ideais para o desenvolvimento embrionário, como temperatura, pH, oxigênio, entre outras, o que pode causar danos a ele.  

Porém, com a evolução tecnológica, é possível contar com equipamentos que ajudam a monitorar o desenvolvimento embrionário durante a fase de clivagem (divisões celulares), sem precisar abrir a incubadora e expor os embriões a alterações no ambiente. Um deles é o chamado EmbryoScope® Plus. 

O que é o EmbryoScope® Plus? 

O rápido desenvolvimento da tecnologia de reprodução assistida, como criopreservação de óvulos e embriões, fertilização assistida, testes genéticos pré-implantação e tecnologias de seleção de embriões melhoraram muito a taxa de gravidez desde o nascimento do primeiro bebê de fertilização in vitro, em 1978. E um dos equipamentos que vêm contribuir para esses resultados é o EmbryoScope® Plus. Trata-se de uma incubadora de alta tecnologia que funciona com o sistema de vídeo time-lapse, que permite observar o desenvolvimento embrionário em tempo real, sem a manipulação externa. 

O equipamento funciona gerando imagens a cada 10 minutos e permitindo avaliar com precisão padrões do crescimento embrionário, 24 horas por dia, sete dias por semana. As imagens contêm informações morfocinéticas sobre o desenvolvimento de cada embrião e o cultivo pode perdurar até o estágio de blastocisto, quando há um grande número de células e maior potencial de implantação no útero. O EmbryoScope® Plus pode avaliar simultaneamente 240 embriões.  

Ao evitar a exposição dos embriões ao ambiente externo, reduz-se o estresse dos embriões durante o cultivo, além de ser possível proporcionar melhores níveis de controle de temperatura e garantir maior estabilidade dos gases, além de alcançar melhores taxas de formação de blastocistos em determinados casos.  

Diversos processos relacionados à fertilização podem ser melhorados e ter níveis de controle superiores, o que possibilita que se tenham embriões de maior qualidade, o que impacta diretamente nas taxas de sucesso para um projeto de gravidez – a qualidade dos embriões é o fator mais crítico para o sucesso da FIV. 

Como o EmbryoScope® Plus funciona  

A incubadora possui vários compartimentos separados fisicamente onde os embriões são introduzidos, cada um com uma câmera que apreende imagens a cada 10 minutos. 

O equipamento possui um software que converte todas essas imagens em um vídeo, por meio do qual as pacientes podem ver os primeiros dias de desenvolvimento dos embriões em poucos minutos.  

Graças a este sistema, os embriologistas podem ter informações sobre os embriões que estão em cultivo no laboratório sem expô-los ao ambiente externo à incubadora, o que lhes permite fazer uma avaliação morfocinética,  além da avaliação morfológica e, consequentemente, ajudar na seleção embrionária daqueles com maiores possibilidades de implantação.  

Em geral, qualquer paciente em tratamento de fertilização in vitro poderia usar este tipo de incubadora, mas ela é indicada para casais que passaram por processos anteriores de reprodução assistida nos quais não se obteve sucesso com a gestação ou por casais que desejam apenas transferir um único embrião. 

Quais as vantagens do EmbryoScope® Plus 

  • A incubadora funciona gerando imagens em tempo real que permitem que o desenvolvimento do embrião seja acompanhado com precisão 24 horas por dia; 
  • Todo o processo é realizado sem a manipulação externa, o que faz com que o embrião se desenvolva em um ambiente controlado, minimizando os riscos laboratoriais do processo; 
  • Seu sistema de vídeo possibilita selecionar de maneira mais adequada quais os embriões de melhor potencial para a transferência ao útero, no momento certo, o que pode proporcionar melhores resultados no tratamento de fertilização in vitro. 

A tecnologia do EmbryoScope® Plus representa o que há de melhor e mais moderno em tratamentos de fertilização, ajudando a alcançar os melhores resultados.  

O Centro de Reprodução Humana Santa Joana oferece a tecnologia EmbryoScope® Plus, acompanhando uma tendência mundial nos principais laboratórios de reprodução assistida do mundo, além de contar com uma equipe especializada e infraestrutura adequada para a realização das mais diversas técnicas de reprodução humana.  

Fontes: 

UOL Educação 

Infoescola 

Grupo Huntington 

Centro de Reprodução Humana Santa Joana